terça-feira, 22 de maio de 2012

Mães guerreiras

Estamos chegando ao fim do mês de maio, um mês que considero dedicado a família, pois é o mês das noivas (formação de uma nova família) e mês das mães, por isso ofereço esse post a mães que a cada dia vivem fortes emoções  ao lado dos seus filhos.

Em período de estagio da faculdade passei por vários hospitais e em media fiquei um ano de estagio. Passei por  varias modalidades e teve uma que eu não queria mais foi inevitável a  UTI pediátrica .
O motivo da minha resistência era a certeza de que as historia clinica de cada paciente ficaria como lembranças  em minha memória, porque tenho a opinião que lugar de criança é fora de hospital.
Sempre valorizei a luta de minha mãe que sozinha criou dois filhos, mais a cada dia na unidade de terapia intensiva ao saber da historia clinica de cada paciente e suas mães( e quando falo de mãe é aquela que cuida então  tinha avó, tia...) eu entendia o quanto é difícil sozinha “segurar a onda”.
Muitas crianças já estavam há meses e ate anos em uma rotina hospitalar, malmente as mães iam a casa para trocar a muda de roupa, logo voltava para perto dos filhos. E quando perguntava se estava cansada elas diziam que o que importava era a recuperação dos filhos e mesmo se pudesse demorar um pouco  em casa não ficaria tranquila.
Infelizmente o quadro clinica das crianças eram de uma delicadeza importante e o fato triste é que algumas  não voltava para casa. E quando a assistente social adentrava a UTI  era o momento mais tenso porque os médicos  após uma avaliação  que não era positiva  passava para ela que sempre se reportava a família. Pior momento de se presenciar imagine de passar por eles. E mesmo depois da noticia, é claro, a reação de negação de muitas mães por não aceitar a separação do filho ainda assim tinham  forças para continuar ate quando fosse a vontade de Deus da separação física.
E o mais legal é ver que varias mães que estavam passando por situação igual ou ate pior se confortam e dão umas as outras palavras de paz e amor como uma grande família. E essas mulheres guerreiras além de passar pelo internamento dos filhos também passam por momentos pessoas difíceis como o marido que não aguente a situação se separa, outros filhos que não tem um alguém para dar assistência, falta de dinheiro. Mais mesmo assim elas cultivam pensamentos positivos que logo tudo aquilo vai passar.
 Existem outros exemplos de mães que lidam com adversidades como filhos especiais que precisão de extremos cuidados e dedicação, a perda de um filho e isso independe se é pequeno, grande ou ainda no ventre é uma dor que só quem passou para saber, mais mesmo com dificuldades são pessoas que tem fé e tenta olhar tudo através de um prisma positivo.


Com o exemplo dessas mães sinto orgulho de ser mulher e mãe, olho pequeno e grandes problemas de forma mais positiva possível e aproveito e muito todos os momentos com minha pequena.




20 comentários:

HoneyBaby disse...

sei bem o quanto é dificil a ala da pediatria...fiz uns anos atrás curso técnico em enfermagem...e realmente nessas horas umas tem apoio na outra e o pior é que muitas vezes o profissional(alguns) da area da saúde quer poder mudar esse quadro,mas não está em nossas mãos né...completei o curso,mas no último estágio(P.S)desisti dessa área,não suportava ver tanto sofrimento.
Mas nós mulheres,mães somos todas guerreiras com certeza.
bjss
bjss

Sabrina Nery Luz disse...

Como as mães são capazes de suportar dores e passar por cima de seus piores medos para cuidar de suas crias... Sofrido, triste, mas real. E que Deus em sua infinita misericórdia nos poupe de sofrimentos assim cuidado e guardando a vida de nossos filhos.
beijos
www.jeitinhos.blogspot.com

V@léria S@ndry mamãe de Gustavo e Gabriela disse...

Oi amiga, é muito triste, vendo casos assim damos mais valor a nossa família e agradecemos a Deus todos os dias pela saúde de todos que amamos.
Bjinhus

V@léria S@ndry mamãe de Gustavo e Gabriela disse...

Obrigada pela visitinha amiga, eu adoro seus comentários.
Bjinhus

Bruna Araújo disse...

Adorei o blog, muito lindo, amei tudo. Parabéns mesmo, vou sempre estar aqui (:

ontendency.blogspot.com

Renata disse...

Quando estamos grávidas imaginamos que vai dar tudo,tudo certo...
...Nunca uma mãe espera ter uma criança especial,ou uma criança que tenha alergias,algum probleminha que seja...
...Mas de uma maneira ou outra Deus vê que a gente é capaz de suportar qualquer obstáculo,seja grande ou pequeno pelos nossos filhos...Ele vê que existem mulheres abençoadas e que irão cuidar de um anjinho especial...
Olha vc conhece o casinho do Léo...E sabe confesso aqui para vc!Que eu não vejo o Léo como uma criança especial!!!Ele pode ter a sua deficiência física sim....Mas como vc disse visitando hospitais,consultórios de especialidades a gente vê coisas piores...E quem está pior do que vc tbm encontra coisa pior em outro caso...A gente vai se confortando uma a outra sabe,rssss.
Eu me sinto uma escolhida.A cuidar do meu gatinho!!!
Parabéns Flor lindo texto!

aprendendoasermae disse...

è complicado mesmo ,mas temos que ser fortes na area de saude, para dar conforto aos pacientes.
Um beijo!

aprendendoasermae disse...

Sabrina voce falou tudo mesmo!Um grande beijo!

aprendendoasermae disse...

È uma grane verdade mesmo.Um grande beijo!

aprendendoasermae disse...

Obrigado e volte sempre!

aprendendoasermae disse...

Meu irmão nasceu com sindorme de down,e sempre tive a certeza que minha mãe foi escolhida para evoluir e realmente é uma pessoa especial,então acho tambem que voce e todas as mães que tem um filho especial tambem são especiais.
Um grande beijo!

Mary disse...

Amei o seu cantinho!!!
Eu vou te seguir com certeza, principalmente agora que quero voltar a estar grávida de novo!!

Ano passado, engravidei, mas infelizmente quando eu estava com 4 meses de gravidez, o coraçãozinho do meu bebê deixou de bater, e tive que passar por aqueles processos horriveis de curetagem, etc....
Depois de 1 ano, estou querendo voltar a ser mãe, voltar a pensar em engravidar, falta ainda uns exames que vou fazer com meu marido, mas se Deus quiser vai tudo correr bem, e vou entrar todo dia aqui no seu blog, pq ele é maravilhoso!!!

Se quiser passa no meu e me segue tb, alias, foi o blog que me fez voltar a ser feliz! Pq depois da perda eu fiquei um tempo sem rumo :-(

Bjinhos***

Chris Ferreira disse...

Uau!
Que posta mais emocionante! Linda homenagem às mulheres!
Beijos
Chris
http://inventandocomamamae.blogspot.com.br/

Camila Tamiya disse...

Adorei seu blog, super fofo!
Huummm...tem novidades lá no meu blog, e também tá rolando um sorteio, quer dar uma olhadinha?
www.makedamotociclista.blogspot.com.br
Já segue? Se seguir nos avise para que possamos retribuir!!!
Super beijo! =*
Camila Tamiya

Mamãezinha disse...

Nossa, fiquei arrepiada só de ler esse texto. Me emocionei. Realmente não é fácil. Tratam-se de mulheres guerreiras mesmo, admiráveis e que nos servem de exemplo. Meus parabéns à sua mãe e à você por escolher profissão tão nobre. Beijos!

Cibeli Gulini disse...

Olá vim visitar seu blog! Achei lindo! Estou seguindo seu blog e convido você a conhecer o meu.
Ficarei feliz se quiser seguir o meu blog também!
Meu blog é esse: http://amorporamigurumis.blogspot.com.br/

aprendendoasermae disse...

Sinto muito pela perda do seu bebê,tenho uma amiga que passou por isso e sei que é dificil.Tenho certeza que tudovai dar certo na proxima gravidez e vou passar no seu catinho tambem um grande beijo!

aprendendoasermae disse...

Obrigado pela visita e pelo carinho.Essas mães merece toda enegia boa e homenagens .Um grande beijo!

aprendendoasermae disse...

Obrigada pela visita e vou passar no seu blog sim.Beijos!

Pry mamãe da Naty disse...

Olá querida... Passei para fazer uma visitinha... amei suas postagens. Caso queira me visitar meu blog é:

www.nossoapezinhofeliz.blogspot.com.br

Abraços