sábado, 13 de abril de 2013

Respeitando o tempo dos pequenos.

É comum criarmos uma expectativa em torno dos nossos filhos e prejudicar de forma indireta o seu desenvolvimento.Isso acontece quando a expectativa se trasnforma em ansiedade por parte dos pais perante seus filhos(ou seja forçamos uma barra).

Como exemplo: quando tem uma roda de mães comentando sobre o desenvolvimento dos seus rebentos é normal sentirmos  uma certo desconforto emocional se o nosso filho não acompanha a maioria,criando aquela pulga atrás da orelha do tipo "será que essa demora é normal?"

Quando tive Bruna teve alguns momentos dessa ansiedade ,mais dentro do possivel procurei neutralizar esses pensamentos.

Um exemplo  marcante foi quando Bruna começou a andar.Ela não engatinhou foi direto para o andar e isso só aconteceu com 1 ano e 2 meses de idade ,fato esse que me deixou muito preocupada devido a maioria dos seus amigos já estarem "pulando" praticamente ,mais só foi  ter paciência e aguardar o seu tempo certo ,ela começou a andar e logo depois só correr rsrsrs...

Hoje  com o desfralde "demorado" de Bubu  lido com esse sentimento de ansiedade novamente mais controlando sempre ,mesmo naquelas horas em que ela sabendo que deve fazer no pinico e acaba fazendo na calcinha.Tudo  para não impactar em sua evolução.Mais fazendo um retrospecto do início que ela não queria nem sentar no pinico para hoje que a unica dificuldade é o coco vejo que estou respeitando o seu tempo. 

Na escola Bruna tinha dificuldade de sentar nas rodas de atividades ,com o trabalho da professora em dar estimulos lúdicos para prender a sua atenção em cada tarefa   vêm  dando resultado pois minha pequena esta mais atenta e participativa nas atividades do colégio. 

 Hoje como mãe  trabalho sempre a paciência e respeito muito o tempo de minha gatinha. Vejo que ansiedade não ajuda em nada o desenvolvimento de nossos pimpolhos  e sim estimulos positivos quer seja verbal o através de exemplos e nunca comparações porque cada criança é um ser individual.


Um comentário:

Renata Diniz disse...

Eu fico apavorada só de pensar nessa roda de mães xiitas que comparam e competem o tempo todo. Fujo delas igual o coisa foge da cruz! rs Não tenho a menor paciência com esse tipo fútil de comparação.

Laura andou com 1 ano e seis meses. E, graças a Deus, sempre foi e é muito saudável. Cada criança tem sim o seu ritmo e nós, mamães, precisamos aprender diariamente a levar isso com mais leveza e parar de dar ouvidos às tantas bobagens que a gente escuta. Aprendi e continuo aprendendo a selecionar tudo.

Hoje, aos quatro anos, Laura continua quieta, sem pressa, seu ritmo não é acelerado e ela leva tempo para se familiarizar com tudo. E eu acho ótimo que seja assim. E que o outro seja diferente, mas que nunca falte o respeito pelas diferenças.

Beijo carinhoso e ótimo fim de semana!